Vasco Fernandes Coutinho: notas históricas e genealógicas (Artigo)

Maracaiaguaçu, O Gato Grande, aliás, Vasco Fernandes, ou o elogio do discurso evangelizador (Artigo)
25/01/2016
Livro traz a primeira carta do Jesuíta Afonso Brás escrita do Espírito Santo em 1551
25/01/2016
Exibir tudo

Vasco Fernandes Coutinho: notas históricas e genealógicas (Artigo)

Artigo publicado pela historiadora portuguesa Maria José dos Santos Cunha na Revista Dimensões, publicação eletrônica semestral do Programa de Pós-Graduação em História (PPGHIS) e do Núcleo de Pesquisa e Informação Histórica (NPIH) da Universidade Federal do Espírito Santo.
 

Resumo: Vasco Fernandes Coutinho nasceu em família da pequena nobreza de serviços com ligações familiares à alta nobreza. Como qualquer jovem de igual estatuto social, fez carreira militar no Império Português do Oriente por cerca de 25 anos, chegando a alcançar alguma proeminência,com breve passagem por Marrocos. Quando o rei português decidiu iniciar a colonização do Brasil, dividindo o ônus com a iniciativa privada, a Vasco Fernandes foi entregue, a título hereditário, a décima primeira capitania que receberia o nome de Espírito Santo.

Palavras-chave: Espírito Santo; Capitão-donatário; Capitanias hereditárias; Colonização.

 

Texto Completo

 
[gview file="https://spiritosancto.org/site/wp-content/uploads/2016/01/spiritosancto-publicacao-artigo-Maria-José-dos-Santos-Cunha-Vasco-Fernandes-Coutinho-notas-históricas-e-genealógicas.pdf" height="500px" width="100%"]
 

Referência

Cunha, Maria José dos Santos. Vasco Fernandes Coutinho: notas históricas e genealógicas. Revista Dimensões. Vitória, vol. 31, 2013, p. 105-126. Disponível em: http://www.periodicos.ufes.br/dimensoes/article/view/7572
 

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto:
//]]>