Spirito Sancto | Documentos da História do Espírito Santo https://spiritosancto.org Documentos Históricos do Espírito Santo Thu, 03 Oct 2019 02:07:09 +0000 pt-BR hourly 1 https://wordpress.org/?v=5.2.4 115661507 Exposição Mapas do Espírito Santo Colonial estreia no Arquivo Público https://spiritosancto.org/expo/release-ales/ https://spiritosancto.org/expo/release-ales/#respond Wed, 14 Nov 2018 16:33:02 +0000 http://spiritosancto.org/?p=6502 Entre os dias 12 de novembro e 12 de dezembro a Assembleia Legislativa do Estado do Espírito Santo apresenta a exposição Mapas do Espírito Santo […]

O post Exposição Mapas do Espírito Santo Colonial estreia no Arquivo Público apareceu primeiro em Spirito Sancto | Documentos da História do Espírito Santo.

]]>
Entre os dias 12 de novembro e 12 de dezembro a Assembleia Legislativa do Estado do Espírito Santo apresenta a exposição Mapas do Espírito Santo Colonial. Organizada pelo historiador capixaba Fabio Paiva Reis, a exposição exibirá alguns dos mapas mais antigos do estado, feitos entre 1590 e 1670 por cartógrafos portugueses, holandeses e italianos.

São 23 placas expositivas, cada uma com reproduções de mapas de importante valor histórico para o estado. “Alguns desses mapas são inéditos até mesmo para historiadores”, afirma Fabio, doutor em História pela Universidade do Minho, em Portugal. “Isso proporciona uma oportunidade única para entender melhor os primeiros séculos da colonização portuguesa no Espírito Santo.” Especialista no assunto, Fabio analisou mais de 40 mapas do Espírito Santo colonial em sua tese de doutorado e falará sobre a importância desses mapas para o entendimento da história colonial do estado.

Projeto Spirito Sancto

Em 2017, graças ao edital de Educação Patrimonial da Secult-ES, Fabio conseguiu digitalizar esses mapas e disponibilizá-los no site do projeto Spirito Sancto (http://spiritosancto.org), que compartilha e divulga cerca de 500 documentos históricos do estado, entre mapas e cartas do período colonial. Agora, quer trazer os documentos para mais próximo das pessoas.

Campanha de Financiamento Coletivo

A exposição é um projeto pessoal do historiador. Para poder realizá-la, Fabio buscou apoio através de uma campanha de financiamento coletivo no site Catarse. Segundo o historiador, os resultados foram muito positivos: “Em apenas dez dias alcançamos 100% da meta. No final, passamos de 175% da meta e conseguimos fazer mais do que o planejado inicialmente, graças ao apoio das pessoas interessadas”.

O historiador

Fabio Paiva Reis é historiador, graduado pela Universidade Federal do Espírito Santo, mestre pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo e doutor pela Universidade do Minho, em Portugal. Em Vitória, foi pesquisador e Supervisor Técnico do Projeto Visitar, da Prefeitura de Vitória, onde colaborou para desenvolver projetos, livros e documentários sobre a História do Espírito Santo. Em 2015, criou o Projeto Spirito Sancto, para compartilhar documentos históricos do estado, em conjunto com um canal no YouTube (http://youtube.com/spiritosancto) para falar sobre a história capixaba.
Fabio estudou o período colonial do Espírito Santo em todas as etapas de sua carreira acadêmica e tem 10 livros publicados, além de artigos e capítulos em diversas publicações. Em 2017, foi professor substituto de História no IFES – Campus Ibatiba e hoje trabalha como professor e criador de conteúdo na WAY American School em Belo Horizonte, uma escola americana que oferece High School (o ensino médio norteamericano) em parceria com escolas privadas brasileiras.

Serviço

Exposição “Mapas do Espírito Santo Colonial”.
Local: Assembleia Legislativa do Estado do Espírito Santo
Endereço: Av. Américo Buaiz, 205 – Enseada do Suá. Em frente ao Shopping Vitória.
Período: de 12 de novembro a 12 de dezembro de 2018.
Horários: Segunda a sexta-feira, das 7h às 19h.

O post Exposição Mapas do Espírito Santo Colonial estreia no Arquivo Público apareceu primeiro em Spirito Sancto | Documentos da História do Espírito Santo.

]]>
https://spiritosancto.org/expo/release-ales/feed/ 0 6502
28/09/1735: Portaria para o provedor-mor da Fazenda https://spiritosancto.org/documentos/28-09-1735-portaria-para-o-provedor-mor-da-fazenda-2/ https://spiritosancto.org/documentos/28-09-1735-portaria-para-o-provedor-mor-da-fazenda-2/#respond Mon, 24 Sep 2018 11:30:50 +0000 http://spiritosancto.org/?p=6243 O provedor-mor da Fazenda Real veja a. carta inclusa do capitão-mor da capitania do Espírito Santo em que me dá conta do que houve na […]

O post 28/09/1735: Portaria para o provedor-mor da Fazenda apareceu primeiro em Spirito Sancto | Documentos da História do Espírito Santo.

]]>
O provedor-mor da Fazenda Real veja a. carta inclusa do capitão-mor da capitania do Espírito Santo em que me dá conta do que houve na arrematação do contrato dos dízimos daquela capitania e me diga o que lhe parece sobre este particular para poder responder-lhe. Bahia e setembro 28 de 1735. Rubrica.

O post 28/09/1735: Portaria para o provedor-mor da Fazenda apareceu primeiro em Spirito Sancto | Documentos da História do Espírito Santo.

]]>
https://spiritosancto.org/documentos/28-09-1735-portaria-para-o-provedor-mor-da-fazenda-2/feed/ 0 6243
23/08/1735: Portaria para o provedor-mor da Fazenda Real https://spiritosancto.org/documentos/23-08-1735-portaria-para-o-provedor-mor-da-fazenda-real/ https://spiritosancto.org/documentos/23-08-1735-portaria-para-o-provedor-mor-da-fazenda-real/#respond Thu, 20 Sep 2018 10:45:49 +0000 http://spiritosancto.org/?p=6241 O provedor da Fazenda Real da capitania do Espírito Santo me representou por carta de 23 de julho próximo passado o miserável estado em que […]

O post 23/08/1735: Portaria para o provedor-mor da Fazenda Real apareceu primeiro em Spirito Sancto | Documentos da História do Espírito Santo.

]]>
O provedor da Fazenda Real da capitania do Espírito Santo me representou por carta de 23 de julho próximo passado o miserável estado em que a dita capitania se achava por não haver pólvora alguma para provimento das fortalezas dela, e por que Sua Majestade recomenda com muita especialidade o cuidado e segurança dela, reputando-a por uma das mais importantes do Estado, a respeito de ficar próxima às minhas e poder ser invadida por alguma das nações estrangeiras. O provedor-mor da Fazenda Real mande remeter para aquela capitania, na primeira embarcação que se oferecer, vinte quintais de pólvora, uma barrica de breu e dois barris de alcatrão para se alcatroarem as carretas, que é o que aponta o mestre de campo da artilharia na informação inclusa. Bahia e agosto 23 de 1735. Rubrica.

O post 23/08/1735: Portaria para o provedor-mor da Fazenda Real apareceu primeiro em Spirito Sancto | Documentos da História do Espírito Santo.

]]>
https://spiritosancto.org/documentos/23-08-1735-portaria-para-o-provedor-mor-da-fazenda-real/feed/ 0 6241
09/12/1704: Escritura de uma sorte de terra que vendeu o Capitão Luiz de Souza de Crasto ao donatário Manuel Garcia Pimentel https://spiritosancto.org/documentos/09-12-1704-escritura-de-uma-sorte-de-terra-que-vendeu-o-capitao-luiz-de-souza-de-crasto-ao-donatario-manuel-garcia-pimentel/ https://spiritosancto.org/documentos/09-12-1704-escritura-de-uma-sorte-de-terra-que-vendeu-o-capitao-luiz-de-souza-de-crasto-ao-donatario-manuel-garcia-pimentel/#respond Mon, 17 Sep 2018 20:09:00 +0000 http://spiritosancto.org/?p=6236 Diz o Reverendo Padre Luiz Veloso como procurador do colégio de Santo Antão da Côrte e cidade de Lisboa que para bem de sua justiça […]

O post 09/12/1704: Escritura de uma sorte de terra que vendeu o Capitão Luiz de Souza de Crasto ao donatário Manuel Garcia Pimentel apareceu primeiro em Spirito Sancto | Documentos da História do Espírito Santo.

]]>
Diz o Reverendo Padre Luiz Veloso como procurador do colégio de Santo Antão da Côrte e cidade de Lisboa que para bem de sua justiça lhe é necessário o teor de uma escritura de venda de uma sorte de terra que fez o Capitão Luiz de Souza de Crasto ao donatário Manuel Garcia de que é tabelião Antônio de Freitas do Amaral. Pede a Vossa Mercê atendendo o referido mande que o dito Tabelião dê ao Reverendo Suplicante o teor da dita escritura em modo que faça fé e Receberá mercê. Despacho. Dê-se-lhe não havendo inconveniente.

Souza.

Traslado do que se pede, Escritura de venda de uma sorte de terra sita em Sergipe do Conde que fazem o Capitão Luiz de Souza de Crasto e Sua mulher Sebastiana Ferreira ao Donatário da Vila do Espirito Santo Manuel Garcia Pimentel fidalgo da Casa de Sua Majestade Cavaleiro professo da Ordem de Cristo por preço de um conto e quatrocentos mil réis.

Saibam quantos este público instrumento de escritura de venda debito e obrigação ou como em direito melhor nome e lugar haja virem que sendo no ano do nascimento de Nosso Senhor Jesus Cristo de 1704 ano-, aos quatro dias do mês de Março do dito ano nesta casa do engenho do donatário Manuel Garcia Pimentel sitio chamado Epitingua freguesia de Nossa Senhora da Purificação do termo da vila de S. Francisco da Barra de Sergipe do Conde onde eu tabelião ao diante nomeado fui chamado e sendo ai apareceram perante mim o Capitão Luiz de Souza de Crasto morador e Senhor do Engenho de Guaiba por si e como procurador bastante de sua mulher Sebastiana Ferreira de Lima por uma sua procurarão bastante de sua letra e sinal que reconheço pela própria, a qual irá lançada no fim desta escritura para se darem os traslados necessários com ela incorporado e da outra como comprador e Donatário da Vila do Espirito Santo Manuel Garcia Pimentel fidalgo da Casa de Sua Majeslade. que Deus Guarde, e cavaleiro professo da Ordem de Cristo todas pessoas que reconheço pelas próprias de que aqui faço menção e logo pelo sobredito vendedor Capitão Luiz do Souza Crasto por si como procurador da sobredita sua mulher Sebastiana Ferreira de Lima foi dito em minha presença e das testemunhas ao diante nomeadas e assinadas que eles são senhores e possuidores de uma sorte de terra sita neste Sergipe freguesia de Nossa Senhora da Purificação que houveram por título de arrematação em praça desta vila de Sao Francisco da Barra de Sergipe do Conde da qual foi escrivão e o é do dito Cartório Manuel Marquês de Azevedo e faz de Pedro de Carvalho Lima a quem se fez a dita arrematação e o dito Pedro Carvalho de Lima a houvera de Pauto Rangel e arrematara em praço êle vendedor em compito de terra de 35 tarefas para cana de 30 braças em quadro a qual terra parte por uma banda com terras dele comprador que houve da Capela de Desentio o Reverendo Padre Pedro Garcia de Araújo e pela outra parte com terras da Capela do Reverendo Padre João Ferreira do seu patrimônio e com terras que êle comprador houve de compra de Leonardo Gonçalves e pelas cabeceiras da parte de cima com terras dos reverendos padres de Santo Antão de Lisboa e pela de baixo parte com a testada do engenho do dito comprador e com as terras que lhe ficaram a êle comprador do dito Reverendo Padre Pedro Garcia de Araújo que assim confrontava como dito fica, arrematou êle vendedor e assim e da maneira que arrematou logram e possuem eles vendedores e melhor se melhor puder ser para todo o sempre até o fim do mundo como vendido tem a êle comprador digo puder se vendem deste dia para todo o sempre até o fim do mundo como vendido tem a êle comprador por preço de quarenta mil réis cada tarefa de 30 braças em quadro, em terra a tarefa . . . . . em compito de 35 braças que em tantas arrematou êle vendedor cujas 35 braças por tarefas de canas fazem compito de um conto e quatrocentos mil réis, os quais se obriga êle comprador a pagá-los a eles vendedores na forma seguinte, a saber: trezentos mil réis na carga da frota do ano de 1705 e o resto que é um conto e cem mil réis na carga da frota do ano de 1706 anos, tudo em dinheiro de contado, moedas de prata correntes neste estado e recebendo êles Vendedores as sobreditas quantias passarão recibos por sua mão nas costas do traslado autêntico desta que ficarão valendo como parte desta escritura e sendo caso que o dito comprador por algum incidente não possa fazer os pagamentos a eles vendedores na forma que dito fica ou em parte ou em todo ficarão correndo à razão de juro de seis e quatro por cento digo seis e um quarto por cento até real entrega a quantia que restar de cada pagamento por faltar ao cumprimento dele e começará a correr o juro do tal pagamento um mês antes do dia que partir daqui a tal frota ou frotas até real entrega e desta forma foi dito por êle vendedor por si e como procurador da dita sua mulher sobredita que havia por muito bem vendida a sobredita sorte de terra com todas as suas pertenças que nela tem e possa ter matos, águas, fontes rios, pastos, estrada-, caminhos gerais e particulares servidão e tudo quanto tinha e lhe possa pertencer com todo útil e domínio que nele têm e possam eles vendedores ter pelo dito titulo de arrematação que fizeram cedem e trespassam nele comprador para-êle e sua mulher e filhos e herdeiros e sucessores para a possuírem e lograrem, darem e trocar e descambar e lhe parecer, como sua que fica sendo com declaração que a dita sorte de terra é obrigada por encargo real aos padre- da Companhia de Santo Antão para se moer a cana dela no seu engenho e com esta mesma objeção e obrigação do dito encargo a vendem eles vendedores a êle comprador com a dita objeção e encargo como dito fica e logo pelo dito comprador e Donatário Manuel Garcia Pimento foi dito que êle aceitava esta escritura assim a êle feita e se obriga a fazer os pagamentos sobreditos nos tais tempos destinados nas cargas das frotas, aliás, pagar os juros na forma sobredita e não o fazendo não tem dúvida de ser citado e executado pelos tais pagamentos aqui nesta vila no juizo ordinário dela e nela responder por ser este negócio aqui celebrado e se desafora do juizo de seu foro, terra e lugar e é contente aqui responder e na relação deste estado e se obriga por sua pessoa e bens aos ditos pagamentos e assim na forma sobredita e pelos ditos vendedores o Capitão Luiz de Souza de Crasto e como procurador da sobredita sua foi dito que eles também se obrigam por suas pessoas e todos os seus bens móveis e de raiz presentes e futuros havidos e por haver e o melhor parado deles a fazer sempre esta venda boa e a tirar a ele comprar a paz e a salvo de qualquer dúvida embargos ou alcações que se lhe ponham à sobredita sorte de terra a suas próprias custas e despesas até final sentença e execução dela do Supremo Senado com declaração que havendo medição judicialmente feita na dita sorte de terra e não se achando terra do compito das 35 braças digo tarefas toda a que faltar para o dito compito serão eles vendedores obrigados a pagar-lha pela razão dos mesmos quarenta mil réis ou descontatos do preço quando ainda não tenha o comprador pago os pagamentos como também da mesma sorte sobrando algumas terras além das ditas 35 tarefas se medirá e à razão dos mesmos quarenta mil réis por tarefa lhos pagará êle comprador e nesta forma se dão por havidos e ajustados com as mesmas obrigações e cláusulas sobreditas, as quais passarão a seus herdeiros e sucessores deles contraentes e terá lugar em todas as instâncias, êle nada execução assim disseram, obrigam suas pessoas e bens a terem e manterem, cumprirem e guardarem esta escritura assim e da maneira que nela se contém e a não encontrarem nem reclamarem por si nem por outrem agora nem em tempo algum e me requereram lhe fizesse esta escritura nesta nota que pediram, assinaram e aceitaram em nome da pessoa ou pessoas a quem tocar possa ausente eu tabelião como pessoa pública, estipulante e aceitante, a estipulei e aceitei em nome da pessoa ou pessoas a quem tocar possa ausentes para dela lhe dar os traslados necessários sendo presentes por testemunhas João Coelho de Escobar e Manuel Sardinha Pereira que todos assinaram com os contraentes depois de lida eu Antônio de Freitas do Amaral tabelião que o escrevi, assino por mim e como procurador bastante de minha mulher Sebastiana Ferreira de Lima e Luiz de Souza de Crasto.

Manuel Garcia Pimentel.

Manuel Sardinha Pereira.

João Coelho de Escobar.

Procuração.

Eu Sebastiana Ferreira de Lima que eu faço meu bastante procurador a meu marido o Capitão Luiz de Souza de Crasto para poder vender e assinar em meu nome uma escritura de sorte de terra que vendemos ao senhor donatário Manuel Garcia Pimentel que houvemos de arrematação na Vila de São Francisco de Nosso Pai e Sogro Pedro Carvalho de Lima para cujo efeito lhe dou todos os meu poderes que em direito me são concedidos com pura e geral administração, engenho de Santo Antônio da Guaiba 3 de Março de 1704 anos.

Sebastiana Ferreira de Lima.

Segundo se continha na dita procuração bastante que reconheço ser da própria Sebastiana Ferreira, de sua letra e sinal o qual traslado de procuração bastante eu Antônio de Freitas do Amaral Tabelião público judicial e notas por Sua Majestade, que Deus Guarde, aqui a trasladei bem e fielmente da própria que fica em meu poder e cartório a qual em todo e por todo me reporto este concertei, escrevi, conferi e assinei com o oficial comigo abaixo assinado em 4 de Março de 1704 anos.

Antônio de Freitas do Amaral.

Concertado por mim tabelião Antônio de Freitas do Amaral e comigo tabelião João Vanique Leitão. O qual traslado de Escritura eu Antônio de Freitas do Amaral tabelião público judicial e notas por Sua Majestade, que Deus guarde, a fiz trasladar bem e fielmente do meu livro de Notas em que a tomei deste conferi, concertei, subscrevi e assinei com o oficial comigo abaixo assinado e tudo conferi assim a dita escritura procuração que também está lançada no meu livro de Notas ao qual em todo e por todo me reporto, Vila de São Francisco 9 de Dezembro de 1704 anos.

Antônio de Freitas do Amaral.

Concertado por mim tabelião Antônio de Freitas do Amaral e comigo tabelião João Vanique Leitão. O qual traslado de petição escritura e procuração eu Antônio da Silveira de Faria tabelião do Público Judicial e notas nesta Vila de São Francisco da Barra de Sergipe do Conde e seu termo a trasladei bem e fielmente da própria que me reporto e com ela êste conferi, concertei com o tabelião nomeado para o lançamento dos documentos neste tombo e assinei com o oficial comigo abaixo assinado neste engenho do Conde aos 11 dias do mês de Agosto de 1712 anos.

Antônio da Silveira de Faria.

Concertado por mim Antônio da Silveira de Faria. E comigo tabelião Paulo Moreira da Cunha.

O post 09/12/1704: Escritura de uma sorte de terra que vendeu o Capitão Luiz de Souza de Crasto ao donatário Manuel Garcia Pimentel apareceu primeiro em Spirito Sancto | Documentos da História do Espírito Santo.

]]>
https://spiritosancto.org/documentos/09-12-1704-escritura-de-uma-sorte-de-terra-que-vendeu-o-capitao-luiz-de-souza-de-crasto-ao-donatario-manuel-garcia-pimentel/feed/ 0 6236
23/03/1656: Carta para o Padre Reitor do Collegio do Espirito Santo https://spiritosancto.org/documentos/23-03-1656-carta-para-o-padre-reitor-do-collegio-do-espirito-santo/ https://spiritosancto.org/documentos/23-03-1656-carta-para-o-padre-reitor-do-collegio-do-espirito-santo/#respond Thu, 13 Sep 2018 10:01:00 +0000 http://spiritosancto.org/?p=6252 Com o navio dos Padres escrevi a Vossa Paternidade em resposta da carta que Vossa Paternidade me deu conta de sua chegada, por um correio […]

O post 23/03/1656: Carta para o Padre Reitor do Collegio do Espirito Santo apareceu primeiro em Spirito Sancto | Documentos da História do Espírito Santo.

]]>
Com o navio dos Padres escrevi a Vossa Paternidade em resposta da carta que Vossa Paternidade me deu conta de sua chegada, por um correio que o Capitão-mor despachou. Agora recebi outra por via do Rio de Janeiro escripta ao mesmo fim, e nesta venho á mesma resposta; por não deixar de igualar o cuidado que Vossa Paternidade mostra em todas as occasiões de me obrigar a escrever-lhe. Estimo a acceitação com que Vossa Paternidade me diz procede o Capitão-mor, e creio que não deixará o zelo de Vossa Paternidade de ter grande parte em seus acertos. Guarde Deus a Vos Paternidade muitos annos. Bahia e Março 23 de 1656.

O Conde de Atouguia.

O post 23/03/1656: Carta para o Padre Reitor do Collegio do Espirito Santo apareceu primeiro em Spirito Sancto | Documentos da História do Espírito Santo.

]]>
https://spiritosancto.org/documentos/23-03-1656-carta-para-o-padre-reitor-do-collegio-do-espirito-santo/feed/ 0 6252
17/10/1651: Carta para o Capitão-mor da Capitania do Espirito Santo Manoel da Rocha de Almeida https://spiritosancto.org/documentos/17-10-1651-carta-para-o-capitao-mor-da-capitania-do-espirito-santo-manoel-da-rocha-de-almeida/ https://spiritosancto.org/documentos/17-10-1651-carta-para-o-capitao-mor-da-capitania-do-espirito-santo-manoel-da-rocha-de-almeida/#respond Mon, 10 Sep 2018 21:21:00 +0000 http://spiritosancto.org/?p=6251 A pressa com que parte este correio, e a com que ha de partir um barco para o Rio de Janeiro (que creio chegará primeiro […]

O post 17/10/1651: Carta para o Capitão-mor da Capitania do Espirito Santo Manoel da Rocha de Almeida apareceu primeiro em Spirito Sancto | Documentos da História do Espírito Santo.

]]>
A pressa com que parte este correio, e a com que ha de partir um barco para o Rio de Janeiro (que creio chegará primeiro que elle a essa Capitania) não deu lugar a que responda agora ás cartas de Vossa Mercê com a particularidade que farei no mesmo barco; nelle enviarei alguma Artilharia, e munições e verei se posso tirar desta praça os Soldados que Vossa Mercê me pede, para irem em sua companhia.

Não tenho avisos de Sua Magestade (Deus guarde) ha muitos dias, e se bem segura por uma parte esta falta, não haver cousa que obrigue a envial-os, occasiona por outra todo o re­ceio, a contingência de poderem ser perdidos, principalmente chegando-me aqui noticias por via de Pernambuco de que não querem os Estados conveniência alguma com Portugal e ainda que se duvidaria nas habilidades de se ter por mais certa a guerra, que a conclusão da paz, que esperamos, convêm que Vossa Mercê faça nessa Capitania todas as prevenções que pede assim a vontade que os Hollandezes [holandeses] tem ao Brasil, como o pouco cuidado com que estou da segurança dessa praça tendo a Vossa Mercê nella para a defender, e fiar de seu valor e disposição grandes successos.

Da sonhada das esmeraldas traz a Vossa Mercê com grande cuidado para Maio: e todas as ordens necessárias enviarei a Vossa Mercê a quem Deus guarde.

Bahia e Outubro 17 de 1651.

Conde de Castel-Melhor.

O post 17/10/1651: Carta para o Capitão-mor da Capitania do Espirito Santo Manoel da Rocha de Almeida apareceu primeiro em Spirito Sancto | Documentos da História do Espírito Santo.

]]>
https://spiritosancto.org/documentos/17-10-1651-carta-para-o-capitao-mor-da-capitania-do-espirito-santo-manoel-da-rocha-de-almeida/feed/ 0 6251
07/08/1550: Título de Registro dos Mandados de Pagamentos e de outras Despesas: nº 698 https://spiritosancto.org/documentos/07-08-1550-titulo-de-registro-dos-mandados-de-pagamentos-e-de-outras-despesas-no-698/ https://spiritosancto.org/documentos/07-08-1550-titulo-de-registro-dos-mandados-de-pagamentos-e-de-outras-despesas-no-698/#respond Thu, 06 Sep 2018 17:40:00 +0000 http://spiritosancto.org/?p=6228 A sete do dito mez, e anno passou o Provedor-mor mandado para o dito Thesoureiro, que pagasse a Domingos Fernandes Marinheiro dos Ilhéus, ou Espirito […]

O post 07/08/1550: Título de Registro dos Mandados de Pagamentos e de outras Despesas: nº 698 apareceu primeiro em Spirito Sancto | Documentos da História do Espírito Santo.

]]>
A sete do dito mez, e anno passou o Provedor-mor mandado para o dito Thesoureiro, que pagasse a Domingos Fernandes Marinheiro dos Ilhéus, ou Espirito Santo, ou a seu Procurador quatro mil, e quinhentos reis em mercadoria, que lhe eram devidos de seu soldo de cinco mezes, que serviu, que começaram a quatorze de Abril de mil quinhentos, e cincoenta, e acabaram a quatorze de Setembro do dito anno, e que por elle com conhecimento feito pelo Escrivão de seu Cargo somente, assignado por ambos lhe sejam levados em conta.

O post 07/08/1550: Título de Registro dos Mandados de Pagamentos e de outras Despesas: nº 698 apareceu primeiro em Spirito Sancto | Documentos da História do Espírito Santo.

]]>
https://spiritosancto.org/documentos/07-08-1550-titulo-de-registro-dos-mandados-de-pagamentos-e-de-outras-despesas-no-698/feed/ 0 6228
03/06/1662: Carta para D. Dinis Lobo, Capitão-mor da Capitania do Espirito Santo em que se lhe levanta a homenagem daquella Capitania, e entregar ao que vae provido https://spiritosancto.org/documentos/03-06-1662-carta-para-d-dinis-lobo-capitao-mor-da-capitania-do-espirito-santo-em-que-se-lhe-levanta-a-homenagem-daquella-capitania-e-entregar-ao-que-vae-provido/ https://spiritosancto.org/documentos/03-06-1662-carta-para-d-dinis-lobo-capitao-mor-da-capitania-do-espirito-santo-em-que-se-lhe-levanta-a-homenagem-daquella-capitania-e-entregar-ao-que-vae-provido/#respond Mon, 03 Sep 2018 11:09:00 +0000 http://spiritosancto.org/?p=6265 Em virtude desta carta hei por levantado a Vossa Mercê o preito e homenagem ou juramento, que por essa Capitania do Espirito Santo tiver dado; […]

O post 03/06/1662: Carta para D. Dinis Lobo, Capitão-mor da Capitania do Espirito Santo em que se lhe levanta a homenagem daquella Capitania, e entregar ao que vae provido apareceu primeiro em Spirito Sancto | Documentos da História do Espírito Santo.

]]>
Em virtude desta carta hei por levantado a Vossa Mercê o preito e homenagem ou juramento, que por essa Capitania do Espirito Santo tiver dado; pelo haver feito em minhas mãos por ella, na forma da Patente que ha de mostrar a Vossa Mercê o Capitão-mor José Rabello Leite, que lhe vae succeder nesse posto; e a quem Vossa Mercê o entregará no mesmo ponto que lhe presentar esta.

Guarde Deus a Vossa Mercê. Bahia e Junho 3 de 1662.

Francisco Barreto.

O post 03/06/1662: Carta para D. Dinis Lobo, Capitão-mor da Capitania do Espirito Santo em que se lhe levanta a homenagem daquella Capitania, e entregar ao que vae provido apareceu primeiro em Spirito Sancto | Documentos da História do Espírito Santo.

]]>
https://spiritosancto.org/documentos/03-06-1662-carta-para-d-dinis-lobo-capitao-mor-da-capitania-do-espirito-santo-em-que-se-lhe-levanta-a-homenagem-daquella-capitania-e-entregar-ao-que-vae-provido/feed/ 0 6265
19/04/1661: Carta para o Capitão-mor da Capitania do Espirito Santo acerca das contribuições dos quatro milhões e dote da Senhora Infante https://spiritosancto.org/documentos/19-04-1661-carta-para-o-capitao-mor-da-capitania-do-espirito-santo-acerca-das-contribuicoes-dos-quatro-milhoes-e-dote-da-senhora-infante/ https://spiritosancto.org/documentos/19-04-1661-carta-para-o-capitao-mor-da-capitania-do-espirito-santo-acerca-das-contribuicoes-dos-quatro-milhoes-e-dote-da-senhora-infante/#respond Thu, 30 Aug 2018 20:18:00 +0000 http://spiritosancto.org/?p=6260 Com esta envio a Vossa Mercê duas copias da carta que tive de Sua Magestade e uma Provisão para seu effeito. Vossa Mercê logo que […]

O post 19/04/1661: Carta para o Capitão-mor da Capitania do Espirito Santo acerca das contribuições dos quatro milhões e dote da Senhora Infante apareceu primeiro em Spirito Sancto | Documentos da História do Espírito Santo.

]]>
Com esta envio a Vossa Mercê duas copias da carta que tive de Sua Magestade e uma Provisão para seu effeito. Vossa Mercê logo que as vir chame a Camara, nobreza, e povo, e lendo tudo em sua presença dê á Camara a que sera com esta, e a imitação desta Cidade faça eleger pessoas que arbitrem o meio de se contribuirem os mil cruzados, que a essa Capitania (sic). Era eu de parecer que se lançasse duzentos mil reis em páo Brasil, e 200 em assucar; por serem os generos que ha nesta Capitania mais capazes de se tirar delles esta quantia, e se conduzir a esta praça, para cujas quebras se tem applicado. Do zelo de Vossa Mercê faço tanto conceito que espero que por meio de suas disposições se consiga o effeito o mais suavemente que ser possa, e de tudo me avisará Vossa mercê para o ter entendido. Guarde  Deus a Vossa Mercê.

Bahia e Abril 19 de 1661.

Francisco Barreto.

O post 19/04/1661: Carta para o Capitão-mor da Capitania do Espirito Santo acerca das contribuições dos quatro milhões e dote da Senhora Infante apareceu primeiro em Spirito Sancto | Documentos da História do Espírito Santo.

]]>
https://spiritosancto.org/documentos/19-04-1661-carta-para-o-capitao-mor-da-capitania-do-espirito-santo-acerca-das-contribuicoes-dos-quatro-milhoes-e-dote-da-senhora-infante/feed/ 0 6260
10/11/1661: Carta para o Desembargador Francisco Barradas https://spiritosancto.org/documentos/10-11-1661-carta-para-o-desembargador-francisco-barradas/ https://spiritosancto.org/documentos/10-11-1661-carta-para-o-desembargador-francisco-barradas/#respond Mon, 27 Aug 2018 12:19:00 +0000 http://spiritosancto.org/?p=6258 Antonio Luiz de Souza Tello e Menezes, Marquês das Minas, do Conselho de Sua Majestade, etc. Faço saber aos que esta Provisão virem que porquanto […]

O post 10/11/1661: Carta para o Desembargador Francisco Barradas apareceu primeiro em Spirito Sancto | Documentos da História do Espírito Santo.

]]>
Antonio Luiz de Souza Tello e Menezes, Marquês das Minas, do Conselho de Sua Majestade, etc. Faço saber aos que esta Provisão virem que porquanto com a minha sucessão no Governo Geral deste Estado, ficou vaga a serventia do oficio de Escrivão da Fazenda Real da Capitania do Espirito Santo, convir prove-la em pessoa de suficiência e partes, e concorrerem estas na de José Alvares Casado morador na dita Capitania, e haver servido o mesmo ofício com satisfação; esperando dele que nas obrigações que lhe tocarem se haverá muito conforme a confiança que faço de seu procedimento. Hei por bem de o prover (como pela presente faço) da serventia do dito ofício por tempo de um ano, enquanto El-Rei meu Senhor o houver assim por bem, ou eu não mandar outra coisa, e com ele haverá o ordenado (se o tiver) e todos os mais próis, e precalços que direitamente lhe pertencerem, e costumavam gozar seus antecessores. Pelo que ordeno ao Capitão-mor da dita Capitania o tenha assim entendido, e ao Provedor da Fazenda Real dela lhe dê a posse e juramento na forma costumada de que se fará assento nas costas desta: que para firmeza de tudo lhe mandei passar sob meu sinal e selo de minhas armas, a qual se registará nos livros da Secretaria deste Estado e nos mais a que tocar, e se guardará, e cumprirá tão pontual e inteiramente como nela se contém sem duvida, embargo, nem contradição alguma, constando haver primeiro pago o que desta dever á meia anata. Antonio Garcia a fez nesta Cidade do Salvador Bahia de Todos os Santos em os 2 dias do mês de Setembro ano de 1684. Pagou desta o que é estilo na forma do Regimento da Secretaria. Bernardo Vieira Ravasco a fiz escrever.

O Marquês das Minas.

O post 10/11/1661: Carta para o Desembargador Francisco Barradas apareceu primeiro em Spirito Sancto | Documentos da História do Espírito Santo.

]]>
https://spiritosancto.org/documentos/10-11-1661-carta-para-o-desembargador-francisco-barradas/feed/ 0 6258