Geographica demõstração da Capitania do Espirito Santo até a ponta da Barra do rio doçe no qual parte cõ Porto Seguro… (ca. 1627)

Demostração da Capitania do Espirito Santo até aponta da Barra do rio doçe no qual parte cõ Porto Seguro… (ca. 1626)
19/09/2017
Porto do Spirito Santo, no estado do Brasil (1630)
23/09/2017
 
[quads id="1"]
 
 

Este mapa encontra-se no Livro em que se mostra a descripção de toda a costa do Estado do Brasil e sevs portos barras e sondas delas. Feito Por Ioão teixeira Albernas, moõ da de Sua Magestade e seu cosmographo. Em lixboa, Anno de 1627, cuja autoria é atribuída a . Ele pertence à Bibliothèque Nationale de Paris, na França. Esta Rezão do Estado é composta por 22 mapas, na seguinte ordem:

  1. Carta geral do Brasil
  2. Do porto de São Vicente ao Rio da
  3. Do Rio de Janeiro ao Porto de São Vicente
  4. Rio de Janeiro
  5. Das Ilhas de Maricaha ao Cabo de São Tomé
  6. Do Rio dos Frades até o Rio das Caravelas
  7. Porto Seguro
  8. Capitania de Ilhéus
  9. Rio das Contas, Camamu e Morro de São Paulo
  10. Recôncavo da Bahia de Todos os Santos
  11. Rio de São Francisco
  12. Capitania de Pernambuco
  13. Pernambuco
  14. Ilha de
  15. Paraíba ou Rio de São Domingos
  16. Capitania do Rio Grande
  17. Do Rio Grande até o Rio Pereia
  18. Maranhão

No cartucho do mapa 6 (Capitania do ) está escrito:

Geographica demonstração da Capitania do Espirito Santo até a ponta da Barra do rio doçe no qual parte com porto Seguro e do dito rio doçe pera o Norte Corre a costa como se mostra. até o rio das Caravellas tudo despouoado com muitos portos pera navios da Costa e muyto Pao brasil. mostraçe pelo rio doçe o Caminho que se faz pera a serra das navegando atté o rio Vna e delle Caminhando pouca terra. se entra na lagoa. do Ponto E da qual se sobre ha ditta serra.

Os topônimos presentes no mapa são:

  1. Baixo
  2. SPIRITV SANTO
  3. rio das barreiras
  4. Reis maguos
  5. Riacho
  6. Ponta do rio doçe
  7. rio doçe
  8. rio Guasici
  9. rio Guasicimiry
  10. rio Vna
  11. LAGOA
  12. rio de Cricare
  13. rio Guaxinduba
  14. rio Macuripe

Sobre o roteiro de Marcos de Azeredo, registrado tanto em mapa como em texto no Livro da Razão do Estado do brasil, Diogo de Campos Moreno escreveu:

São famosos estes rios pelas terras e várzeas para fazendas que nelas se descobrem e pelo muito que ao sertão se metem, abundantes de caças e pescarias, e sobretudo pelo muito pau-brasil fino que entre seus matos e madeiras se acha e pelas entradas que com facilidade por qualquer deles se fazem ao sertão, pelo rio Doce particularmente para a serra das Esmeraldas, como se vê no ponto A, fol. 17, suposto que a barra deste rio de nenhum modo pode ser acometida em nenhum tempo, por ser baixa e de alfaques, que se mudam, e por ter ordinárias aguagens, que descem de cima e lançam a água doce pelo mar a dentro mais de duas léguas, e assim, quando os do Espírito Santo fazem a jornada às esmeraldas entram com as canoas pelo riacho, que na carta seguinte se vê no ponto B, e pela lagoa do ponto C caminham até três léguas da barra do dito rio, donde tornam as canoas ao mar, e varando-as depois pela areia vão a meter-se no dito rio no ponto D, e por ele acima navegam por cachoeiras e lagoas até o pé da dita serra, como na carta se mostra no ponto E; por esta parte se faz mais fácil esta viagem que pelo Cricaré, o qual tem gentio em suas ribeiras, pela terra a dentro, que até hoje há sido impossível penetrar por entre eles mais ao sertão. (Moreno, 1955, pp. 123-124.)

Leia o texto original da Razão do Estado do Brasil, de Diogo de Campos Moreno, aqui.

 
 

Informações

Geographica demõstração da Capitania do Espirito Santo até a ponta da Barra do rio doçe no qual parte cõ Porto Seguro... [Escala ca 1:420 000]. [Ca 1627]. - 1 mapa em bifólio : ms., color.; pergaminho; 41,3x58,7cm. In: Livro em que se mostra a descripção de toda a costa do Estado do Brasil e sevs portos barras e sondas delas. Feito Por Ioão teixeira Albernas, moõ da camara de Sua Magestade e seu cosmographo. Em lixboa, Anno de 1627. - Fol. 18. - João Teixeira Albernaz, o Velho. - Pert.: Bibliothèque Nationale de Paris.
Bibliothèque Nationale de Paris
Catálogo online: http://gallica.bnf.fr/ark:/12148/btv1b55002487b
 
 
[quads id="2"]
 

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto:
//]]>