19/09/1726: Provisão da serventia do ofício de Provedor das Fazendas dos Defuntos, e Ausentes, da Capitania do Espírito Santo, concedida ao Coronel João de Freitas de Magalhães

19/09/1726: Provisão da serventia do ofício de Provedor da Fazenda Real da Capitania do Espírito Santo, concedida ao Bacharel José de Barcelos
13/06/2016
30/08/1734: Portaria para o Provedor da Fazenda Real da Capitania de Espírito Santo
13/06/2016
Exibir tudo

19/09/1726: Provisão da serventia do ofício de Provedor das Fazendas dos Defuntos, e Ausentes, da Capitania do Espírito Santo, concedida ao Coronel João de Freitas de Magalhães

 
[quads id="1"]
 
 

Dom João por graça de Deus Reis de Portugal etc. Faço saber aos que esta provisão virem, que tendo respeito ao Coronel João de Freitas de Magalhães, me representar na petição lhes fizesse mercê mandar passar provisão para continuar a serventia do ofício de Provedor das Fazendas dos Defuntos, e Ausentes da Capitania do Espírito Santo: porquanto se lhe havia acabado o tempo da com que servia. E visto seu requerimento, eo que acerca dele constou: esperando do dito Coronel João de Freitas de Magalhães, que nas obrigações que lhe tocarem daqui em diante se haverá com bom procedimento, guardando em tudo o meu serviço, e o direito às partes. Hei por bem, e lhe faço mercê de o prover da serventia do dito ofício tempo tempo de um ano, não tendo crime algum, enquanto eu não mandar o contrário; e com ela haverá o ordenado (se o tiver) e todos os mais próis, e percalços que direitamente lhe pertencerem. Pelo que ordeno ao Capitão-mor da Capitania do Espírito Santo o deixe continuar a serventia do dito ofício debaixo da mesma posse, e juramento, que se lhe tem dado. E porque constou por certidão do Escrivão das meias anatas haver pago oitocentos réis, que se carregaram a fls. 117 do livro que serve com o Tesoureiro Geral deste Estado Ambrósio Alves Pereira, como também haver dado fiança a fls. 75 a pagar no fim do ano a terça parte de tudo o que render o mesmo ofícia na forma da minha nova ordem por não te proprietário, lhe mandei passar a presente, da qual pagará na Chancelaria, o que conforme ao seu regimento dever à Real Fazenda: e satisfeito este direito, se registará nos livros da Secretaria do Estado (sem o que não terá efeito esta provisão) e nos mais a que tocar: e se cumprirá, e guardará tão pontual, e inteiramente como nela se contem, sem dúvida, embargo, nem contradição alguma. João de Sousa de Matos a fez nesta cidade do Salvador Baía de Todos os Santos, em os dezenove dias do mês de Setembro. Ano de mil setecentos, vinte e seis. Pagou desta 1600 réis na forma do regimento da Secretaria do Estado do Brasil. Domingos Luiz Moreira a fiz escrever. Vasco Fernandes Cesar de Menezes. Provisão por que Vossa Majestade fez mercê prover ao Coronel João de Freitas de Magalhães na serventia do ofício de Provedor das Fazendas dos Defuntos, e Ausentes, da Capitania do Espírito Santo, por tempo de um ano não tendo crime algum: pelos respeitos acima declarados. Para Vossa Majestade ver. Selo. Caetano de Brito de Figueiredo. Pagou na Chancelaria seiscentos e quareta réis. Baía e Setembro 21 de 1726. Guedes.

 
 
DOCUMENTOS Históricos. Provisões, 1725-1727. Vol. XLVII. Rio de Janeiro: Biblioteca Nacional. 1940, p.189-190.
Acervo Biblioteca Nacional
Não há.
 
 
[quads id="2"]
 

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto:
//]]>