16/01/1661: Carta para o Capitão-mor do Espírito Santo Dom Dinis Lobo

21/03/1657: Carta para Luis de Siqueira Reitor do Collegio do Espírito Santo
21/10/2016
16/01/1661: Carta para o Provedor da fazenda Real da Capitania do Espírito Santo acerca do pagamento dos Religiosos de São Francisco e Capitão-mor
21/10/2016
 
[quads id="1"]
 
 

Como Sua Magestade se serviu separar essas Capitanias da jurisdição deste Governo, e encarregal-as ao Sr. General Corrêa de Sá, e Benavides [ Correia de Sá e Benevides], ainda que o povo do tumultuasse seguindo mais a inconsideração de seu zelo, que o acerto do serviço de Sua Magestade, pois nenhuma acção do mesmo General podia justificar a de se lhe negar a obediência, tanto contra suas Reaes Ordens: todavia sempre VM. ha de estar ás suas, como subdito que é seu; e a mim me não incumbe poder dar alguma a VM.: pelo que a elle deve VM. recorrer em todas as matérias, que tocarem a obrigação desse posto.

E quanto ao requerimento que VM. tem sobre seus soldos (como é que Sua Magestade não separou dos Ministros do Estado a que toca) escrevo ao Provedor da fazenda dessa que pratique com VM. nos ordenados o estylo que se usava com seu immediato antecessor: e que se por inadvertencia dos officiaes da fazenda desta praça não foi a folha ordinária como as antecedentes, aponte as duvidas para se emendarem na que for, e VM. seja satisfeito do que se lhe dever. E no que se me offerecer de seu serviço não hei de faltar ao gosto de VM. me occupar. Guarde Deus a VM. e Janeiro 16 de . [1].

 
 
BIBLIOTECA NACIONAL. Documentos Históricos: 1648-1661 - Correspondência dos Governadores Gerais - Conde de Castello Melhor, Conde de Athouguia, Francisco Barretto (Vol. III). Rio de Janeiro: Augusto Porto & C., 1928. pp.387-388.
Acervo Biblioteca Nacional
[1] Esta e as duas cartas que se lhe seguem estão aqui deslocadas. No fim deste volume [Vol. III dos Documentos Históricos da Biblioteca Nacional] é que vêm as cartas de 1661, do governador geral Francisco Barretto.
 
 
[quads id="2"]
 

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto:
//]]>