02/05/1679: Sôbre o que declarou José Gonçalves de Oliveira na obrigação que fêz de restituir os seis mil cruzados, não tendo efeito o descobrimento da serra das esmeraldas e vai a consulta que se acusa

01/03/1679: Sôbre o que pede José Gonçalves de Oliveira para o descobrimento da serra das esmeraldas a que se oferece ir
06/06/2016
23/07/1679: [Carta do Príncipe ao Ouvidor Geral do Rio de Janeiro sobre Francisco Gil de Araújo arrancar marcos de fronteira ao sul da capitania do Espírito Santo]
06/06/2016
Exibir tudo

02/05/1679: Sôbre o que declarou José Gonçalves de Oliveira na obrigação que fêz de restituir os seis mil cruzados, não tendo efeito o descobrimento da serra das esmeraldas e vai a consulta que se acusa

 
[quads id="1"]
 
 

Pedindo-se a José Gonçalves de Oliveira fiança a entregar da quantia, que Vossa Alteza lhe mandou dar de ajuda de custo para ir fazer o descobrimento da serra das esmeraldas (em caso que não tivesse efeito) como Vossa Alteza resolveu na consulta inclusa: recorreu a Vossa Alteza e fêz um papel, que a êste Conselho remeteu o secretário Pedro Sanches Farinha, em que declarara, digo, declara que não deixando de fazer a dita entrada por culpa sua, e lhe for impedido por naufrágio do mar, fogo e corsários, ou pelo donatário da capitania do Espirito Santo, não será obrigado a repor coisa alguma dos seis mil cruzados como do contrário o há de fazer e porque de fora (sic) parte declarou que os bens com que se achava para os poder obrigar a esta satisfação eram os que tinha na capitania do Espirito Santo, com que havia de fazer a entrada e despendê-los neste descobrimento.

Paraceu ao Conselho fazer presente a Vossa Alteza esta matéria, e quanto nela pesa mais os desenganos destes descobrimentos do que esta ajuda de custo que Vossa Alteza lhe manda dar, como também a esperança de se conseguir êste descobrimento pelo que pode resultar à Fazenda de Vossa Alteza e a utilidade de seus vassalos e suposto que a obrigação que José Gonçalves faz não será toda aquela que se queria, considerando os seus bons procedimentos e inteligência e notícias que tem daqueles sertões e o bem que serviu a Vossa Alteza naquela capitania, sendo pessoa de toda a confiança e o que representa Vossa Alteza nesta matéria tomará aquela resolução que houver por bem e na conformidade dela se lhe passarão as ordens necessárias.

Lisboa, 2 de maio de 1679. O Conde. Sá. Malheiro. Teles. Dourado. Cardoso.

 
 
DOCUMENTOS Históricos. Consultas do Conselho Ultramarino: Bahia e Capitanias do Norte. 1757-1807; Rio de Janeiro. 1674-1687. Vol. XCII. Rio de Janeiro: Biblioteca Nacional. 1951, p.249.
Acervo Biblioteca Nacional
Não há.
 
 
[quads id="2"]
 

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto:
//]]>