Vitória em Monumentos: Série I
03/06/2016
A Serra das Esmeraldas: cartografia, imaginário e conflitos territoriais na Capitania do Espírito Santo (Século XVII)
03/06/2016
 
O doutorando pela Universidade do Minho Fabio Paiva Reis versa sobre mapas históricos que, ainda na época colonial, apresentaram ao mundo as costas do Novo Mundo. Resgata mapas dos primeiros séculos da nossa colonização, originários de uma dinastia de famosos cartógrafos.
 
 

spiritosancto-fabiopaivareis-cartografia-historica-estudos-capixabas (881x1280)A cartografia, assim como outras ciências, é uma ciência auxiliar da História. Mapas são traçados desde priscas eras, visando orientar, localizar, facilitar a vida do Homem, em sua trajetória histórica, pelos lugares por onde transita. Os mapas sempre estiveram presentes na aventura humana, registrando locais, marcando rotas, localizando objetivos. Mapas antigos, por alguns tidos apenas como objeto de decoração, por outros, que os olham com outros olhos, poderão revelar ou desvendar segredos, esclarecer dúvidas, mostrar algo que não era visto.

(…)

Com este trabalho, Fabio tem como objetivo analisar as representações cartográficas da Capitania do Espírito Santo durante o século XVII. É a partir dessas representações que Portugal enxerga o território da Capitania, o tamanho de suas vilas, sua riqueza de rios, madeiras e pedras preciosas. Complementados com a documentação textual do período, esses mapas poderão ser analisados e compreendidos de maneira a apresentar, na medida do possível, as informações que eles passavam para a Europa sobre a América portuguesa: apesar do interesse em manter alguns dos mapas em segredo de Estado português, eles acabaram sendo as fontes que levaram para outras nações europeias, de maneira ainda mais rápida, as informações das conquistas portuguesas.

 

Deixe um comentário

//]]>