25/01/2016

Os Jesuítas no Espírito Santo 1549-1759: contactos, confrontos e encontros (Tese de Doutorado)

Resumo: Este trabalho analisa a acção missionária jesuíta na capitania do Espírito Santo entre 1549 e 1759no quadro geral do Brasil colónia dentro do estruturado espaço colonial português, comummente chamado Império. O objectivo principal deste trabalho é o levantamento de dados sobre a sua actuação no processo geopolítico religioso na capitania onde se cruzam colonizadores, indígenas de diferentes etnias, estrangeiros e religiosos. Do encontro dos dogmas cristãos com o pensamento indígena e a intenção dos […]
25/01/2016

Maracaiaguaçu, O Gato Grande, aliás, Vasco Fernandes, ou o elogio do discurso evangelizador (Artigo)

Resumo: O artigo tem por objetivo destacar a figura pouco conhecida de Maracaiaguaçu, o chefe temiminó refugiado com a sua tribo, em 1555, na ilha de Santo António, através da versão dos jesuítas que o conheceram. Da leitura dos textos jesuíticos despontam, paralelamente, a figura deste chefe, as alianças políticas, a visão edificante da conquista espiritual, que justificava a evangelização, e permite-nos aceder ao espaço negocial entre conquistadores e indígenas, entremeado de mal entendidos e compromissos, […]
25/01/2016

Vasco Fernandes Coutinho: notas históricas e genealógicas (Artigo)

Resumo: Vasco Fernandes Coutinho nasceu em família da pequena nobreza de serviços com ligações familiares à alta nobreza. Como qualquer jovem de igual estatuto social, fez carreira militar no Império Português do Oriente por cerca de 25 anos, chegando a alcançar alguma proeminência,com breve passagem por Marrocos. Quando o rei português decidiu iniciar a colonização do Brasil, dividindo o ônus com a iniciativa privada, a Vasco Fernandes foi entregue, a título hereditário, a décima primeira […]
10/09/2016

Aldeamentos jesuítas na capitania do Espírito Santo: ocupação colonial e ressignificação da etnicidade indígena entre os séculos XVI e XVIII (Artigo)

Em 1549, os jesuítas, padres da Companhia de Jesus, desembarcaram na América Portuguesa. Eles chegaram com o primeiro Governador-geral, Tomé de Souza, ocupando papel importante na obra de redução indígena e, dois anos mais tarde, alcançaram o Espírito Santo. Com métodos muitas vezes brandos, os padres converteram um grande número de indígenas ao cristianismo, embrenharam-se pelos sertões – então só assinalados de forma imprecisa pela cartografia – com o intuito de conduzir os indígenas entendidos […]
//]]>